O Queijo (na nossa dieta)

Alguns dos nossos queijos

O queijo, entre outras funções na dieta alimentar, é um excelente complemento.

É valioso por:

  • ser de fácil transporte,
  • poder ser armazenado
  • ter longa durabilidade,
  • ter alto teor de proteína, cálcio, vitamina B12 e fósforo.

A isto tudo acrescentamos que é uma iguaria ao alcance de todos e que é, em regra, figura de destaque no modo como recebemos em casa.

Pode ver algumas das nossas iguarias na nossa loja online ou entrar em contacto connosco para: joao@queijariaeiradavila.pt

Queijo e nozes

Nozes

O Queijo é um alimento universal. Podemos combiná-lo com vários outros alimentos. Hoje vamos falar-lhe de uma combinação fácil e muito portuguesa: queijo com nozes.

DOP da Queijaria Eira da Vila

As nozes vão bem com qualquer tipo de queijos.  A nossa preferência vai para o DOP de ovelha.  

Quando comprar os nossos queijos veja se o estabelecimento em causa também vende nozes. Delicie-se com estas duas iguarias.

Nota: As nozes são uma fonte de nutrientes, que pode e deve ser, incluída na alimentação graças ao seu alto poder antioxidante presente na Vitamina E. O ómega-3 também está presente.

Primeira fábrica industrial de queijo no mundo

A primeira fábrica de queijo no mundo

A primeira fábrica para a produção industrial de queijo começou a funcionar na Suíça em 1815, mas foi nos Estados Unidos da América onde a produção em larga escala teve pela primeira vez real sucesso. O crédito normalmente vai para Jesse Williams, um produtor de lacticínios de RomaNova Iorque, que em 1851 começou a produzir queijo em forma de linha de produção usando o leite de fazendas vizinhas. Em poucas décadas existiam centenas dessas associações de produtos lácteos.

Na década de 1860 iniciou-se a produção em massa do coalho e na virada do século cientistas estavam produzindo culturas micro bióticas puras. Até então, a bactéria da produção do queijo provinha do meio ambiente ou da reutilização de parte de uma quantidade anterior de soro; as culturas puras significaram um meio mais padronizado de produção do queijo.

O queijo industrializado ultrapassou a produção artesanal de queijo no período da Segunda Guerra Mundial e desde então, as fábricas têm sido as maiores fontes da maioria dos queijos na América e Europa.

Na Queijaria Eira da Vila mantemos, no que nos for possível, métodos tradicionais de produção.

Créditos na foto: https://globalfirstsandfacts.com/2018/05/04/first-cheese-factory/

Artigo retirado da wikipédia

Quando o Queijo chegou ao Hambúrguer

                                               Cheeseburguer

O Hambúrguer foi criado no final do século XIX.

Passados alguns anos, lá pelos anos 20 ou 30 do século passado o queijo encontrou o hambúrguer e “inventou-se” o famoso cheeseburguer. Talvez temha sido Lionel Sternberger, aos 16 anos, que tenha sido o primeiro a fazer esta combinaçao de excelência.

                                                Lionel Sternberger

Diz-se que foi em 1926 em Pasadena, Califórna. O restaurante Los Angeles O’Dell foi o primeiro a listar no seu cardápio o conceito de cheeseburguer em 1928 (ainda sem este nome). Já o primeiro restaurante a utilizar o nome “cheeseburguer” pode ter sido o Humpty Dumpty Drive-in, em Denver Colorado, em 1935; porém o Steak ‘n Shake afirma que os seus arquivos indicam que o fundador, Gus Belt, em 1930, registou a marca / conceito.

                                                          Humpty Dumpty Drive-in,

Dos factos descritos, verdadeiros ou quase, o que importa registar é que sabemos que os nossos queijos de Serpa, amanteigados ou não, fazem uma excelente combinação com hamburgeurs e pregos.

Pode pedir os seus queijos e outras iguarias de Serpa em : www.queijariaeiradavila.pt

Feira do Queijo do Alentejo 2021

Feira do Queijo do Alentejo em Serpa – 2021

Com muita alegria recebemos a notícia que a “nossa” feira vai acontecer. Nós, Queijaria Eira da Vila, e muitas outras queijarias (e outras iguarias) vão estar presentes. Todos nós fazemos o sector do queijo mais forte.

“De 26 a 28 de fevereiro de 2021 realiza-se a 20.ª edição da Feira do Queijo do Alentejo, em Serpa, um certame de divulgação e promoção do queijo e do melhor que existe no concelho de Serpa.

O Município, tendo em conta que estas iniciativas são fundamentais na dinamização económica e turística do concelho e da região considerou que a realização deste certame é imprescindível para a revitalização económica do concelho, prevista no Programa de Revitalização Económica do Concelho de Serpa.

Organizada pelo Município de Serpa, com a parceria de diversas entidades locais e regionais, este ano, devido à pandemia Covid 19, realizar-se-á em moldes um pouco diferentes.

Não sendo possível prever a evolução da situação da pandémica no concelho e no país, estão a ser definidas medidas extraordinárias, seguindo rigorosamente todas as indicações da Direção Geral de Saúde, para que a Feira do Queijo do Alentejo e a Semana Gastronómica do Queijo se realizem, embora em moldes diferentes.

Relativamente à Feira do Queijo, haverá redução de expositores e será realizada em parte em formato digital com transmissões on-line de forma a complementar as atividades e os conteúdos habituais.

Não haverá tasquinhas e o Concurso de Queijo não se realizará.

Fonte: Site Autárquico CM Serpa – Feira do Queijo do Alentejo de 2021″

Queijo de 3.200 anos é encontrado em túmulo egípcio

Queijo no Egipto

“Um dos mais antigos exemplares já descobertos, queijo teria tido consistência semelhante à de um chèvre, mas com sabor bem mais ácido.

Queijo com 3000 anos ou mais

 Anos atrás, ao remover a areia de um antigo túmulo egípcio, arqueólogos encontram alguns potes quebrados. Em um deles havia uma misteriosa substância branca que intrigou a equipe. Um estudo recente publicado no jornal Química Analítica esclarece o mistério: a substância branca é um pedaço de queijo feito aproximadamente há 3.200 anos – um dos mais antigos exemplares sólidos já descobertos.

“Pelo método de conservação e pela posição da descoberta no túmulo já se suspeitava que se tratasse de comida– e os  primeiros testes logo confirmaram que era queijo”, disse Enrico Greco, pesquisador da Universidade de Pequim, responsável pelas análises. 

Túmulo / Tumba de Ptahames

A tumba em questão é a de Ptahmes, funcionário egípcio de alto escalão do século 13 a.C., prefeito da antiga cidade de Mênfis. O sítio arqueológico onde ela se localiza foi descoberto em 1885, mas desapareceu, sepultado pela areia, até ser redescoberto em 2010.

Queijos faziam parte do “bufê” enterrado com egípcios ricos. O queijo de Pthames provavelmente tinha consistência semelhante à do chèvre (queijo de cabra francês), “mas com uma pegada bem mais ácida”, segundo Paul Kindstedt, da Universidade de Vermont, químico e especialista em história do queijo. 

Embora a amostra analisada por Greco e colegas seja muito antiga, já foram econtrados vestígios de queijo e iogurte (é difícil diferenciar os dois quando se fala em milhares de anos) ainda mais antigos, alguns remontando a 7 mil anos antes de Cristo, conta Kindstedt. Outra pesquisa também revelou os restos de um queijo de 5 mil anos de idade (datava de 3.200 a.C.), que “não apresentava cheiro, apenas gosto de poeira”, como dizia o artigo. 

No queijo estudado por Greco foi empregada a mais avançada técnica de análise de proteína existente. Greco e colegas encontraram centenas de peptídeos, ou cadeias de aminoácidos. A maioria deles vinha de saliva e pele humanos, mas nove provinham de leite de vaca ou ovelha. “

Fonte: Vários órgãos de comunicação relataram a descoberta. A nossa fonte foi o Estadão,

Se encontrar um queijo com esta idade, talvez não esteja em condições de ser apreciado. Aqui ficam as razões: nas análises foram também encontradas evidências de uma bactéria que causa brucelose, doença infecciosa cujos sintomas são febre, dor de cabeça e dores musculares. 

Nota: A Queijaria Eira da Vila mantém um modo artesanal de produzir os seus queijos, não descurando todas as questões de higiene.

A vida com queijo

Pão, Pão, Queijo, Queijo | Expressão | Português à Letra

A expressão idiomática pão, pão, queijo, queijo tem um sentido cultural que pode ser considerada gíria, figurativa ou de contexto popular. É bastante popular e de âmbito nacional.

Significado de pão, pão, queijo, queijo:

– tem que ser tudo claro.

Na queijaria gostamos das “cousas” certinhas e feitas com tradição. É assim que gostamos de fazer os nossos queijos. É assim que os fazemos!!!