Os benefícios do leite e derivados | CUF

Fonte: https://www.cuf.pt/mais-saude/os-beneficios-do-leite-e-derivados

Conheça os vários benefícios do leite e dos seus derivados para a nossa saúde, incluindo sobretudo as vantagens para o coração e os ossos.

O leite e os seus derivados, como o queijo e os iogurtes, são alimentos recomendados para todas as idades e devem fazer parte da nossa alimentação diária. O teor de cálcio, fósforo, magnésio, proteínas e vitamina B1 fazem do leite e derivados alimentos completos e o seu consumo diário é recomendado. 

O que diz a Roda dos Alimentos

Segundo a Roda dos Alimentos, o grupo dos laticínios deve representar 18% dos alimentos que ingerimos diariamente.

Em termos práticos, a população em geral deve ingerir duas porções de laticínios diariamente e as crianças e adolescentes devem consumir três porções diárias.

Uma porção de leite corresponde a:

  • 250 ml de leite (uma chávena almoçadeira)
  • Um iogurte líquido
  • Um iogurte sólido e meio
  • Duas fatias finas de queijo
  • Um quarto de queijo fresco (de tamanho médio)
  • Meio requeijão (de tamanho médio)

Os benefícios do leite e derivados

A ingestão diária de leite e derivados, nas doses recomendadas, contribui para prevenir a osteoporose, a hipertensão arterial (graças ao potássio que contêm, promove a redução da pressão arterial) e diabetes tipo 2. A ingestão diária de leite e derivados em associação com uma higiene oral eficaz poderá também prevenir cáries dentárias. 

A ingestão de leite ajuda a melhorar a qualidade do sono por conter triptofano, aminoácido associado à produção do neurotransmissor serotonina que, por sua vez, é usado na produção de melatonina, hormona do sono.

Laticínios e cálcio

O cálcio é um nutriente essencial para tornar os ossos e dentes mais fortes, assim como para diminuir a perda óssea que surge com o avançar da idade, e para uma boa saúde dos músculos e nervos. É por isso que é tão importante assegurar a ingestão adequada de cálcio desde a infância até à idade adulta.

Fonte: https://www.cuf.pt/mais-saude/os-beneficios-do-leite-e-derivados

Pode saber e encomendar os nossos queijos no nosso site,

Nota: A Queijaria Eira da Vila está situada na região de Serpa. Trata-se de uma queijaria tradicional. O elemento humano, a par do leite, é chave da qualidade dos nossos queijos.

Queijo e vinho ajudam a reduzir o declínio cognitivo, salienta um estudo científico

Queijo, vinho e fruta

O queijo mostrou ser, de longe, o alimento mais protetor contra problemas cognitivos relacionados à idade, mesmo em idade avançada.

“Os alimentos que ingerimos podem ter um impacto direto na nossa sensibilidade cognitiva à medida que envelhecemos. Esta é a principal descoberta de um estudo da Universidade do Estado de Iowa  nos EUA, em destaque na edição de novembro de 2020 do Journal of Alzheimer’s Disease .

O estudo foi liderado pelo investigador Auriel Willette, professor assistente em Ciência dos Alimentos e Nutrição Humana, e Brandon Klinedinst, candidato a PhD em Neurociência que trabalha no departamento de Ciência Alimentar e Nutrição Humana no Estado de Iowa. O trabalho de investigação representa uma análise em grande escala inédita que relaciona alimentos específicos à capacidade cognitiva na última fase da vida.

Willette, Klinedinst e a sua equipe analisaram dados recolhidos de 1.787 adultos idosos (entre 46 e 77 anos de idade) no Reino Unido, por meio do UK Biobank, um banco de dados biomédico em grande escala que contém informações genéticas e de saúde detalhadas de meio milhão de voluntários no Reino Unido. O banco de dados é globalmente acessível para investigadores aprovados que realizem pesquisas importantes sobre as doenças mais comuns e potencialmente mais fatais do mundo.

Depois de vários testes, que também incluíram respostas a perguntas sobre o consumo de comida e álcool ou a ingestão de frutas frescas, frutas secas, vegetais crus e saladas, vegetais cozidos, peixes oleosos, peixes magros, carnes processadas, aves, bovinos, ovinos, suínos, queijo, pão, cereais, chá e café , cerveja e cidra, vinho tinto, vinho branco e champanhe e licor, a síntese do estudo chega à conclusão que o queijo mostrou ser, de longe, o alimento mais protetor contra problemas cognitivos relacionados à idade, mesmo em idade avançada.

O consumo diário de álcool, principalmente vinho tinto, foi também relacionado com as melhorias na função cognitiva, assim como o consumo semanal de cordeiro, mas não de outras carnes vermelhas. Estes alimentos mostraram estarem relacionados com uma melhoria da capacidade cognitiva a longo prazo.

Auriel Willette disse ter ficado “agradavelmente surpreso com os resultados que sugerem que comer queijo com responsabilidade e beber vinho tinto diariamente não são bons apenas para nos ajudar a lidar com nossa atual pandemia de COVID-19, mas talvez também lidar com um mundo cada vez mais complexo que nunca parece desacelerar”.

Auriel Willette acrescentou ainda que “dependendo dos fatores genéticos que cada um de nós carrega, alguns indivíduos parecem estar mais protegidos dos efeitos do Alzheimer, enquanto outros parecem estar em maior risco. Dito isso, acredito que as escolhas alimentares certas podem prevenir a doença e o declínio cognitivo no total. Talvez a solução definitiva que procuramos seja melhorar a forma como comemos. Saber o que isso acarreta contribui para uma melhor compreensão do Alzheimer e para colocar essa doença em uma trajetória diferente.

Fonte: https://noticiasdonordeste.pt/vinho-e-queijo-ajudam-a-reduzir-o-declinio-cognitivo-salienta-um-estudo-cientifico/

Pode comprar os nossos queijos de Serpa e outras iguarias locais na nossa loja online. Basta aceder ao nosso site: www.queijariaeiradavila.pt

Se tiver por perto de Vila Nova de São Bento, Serpa, estamos abertos de segunda a sexta.

Uma pequena nota: há um hábito de receber com queijo, vinho e pão na mesa.

O que é queijo fresco

O queijo fresco, como o próprio nome indica, é um queijo que não sofre cura/maturação e que resulta da coagulação e dessoramento do leite através da fermentação lática, com ou sem adição de coalho.

O queijo fresco tem uma textura macia e sabor suave .

É rico em cálcio, proteínas,  fósforo e vitaminas A, D e do complexo B.

Temos uma loja online no nosso site: www.queijariaeiradavila.pt

O queijo e as refeições no tempo do Império Romano

Jentaculum

“Mens Sana in Corpore Sano.”, Juvenal

O Queijo é dos alimentos que pode acompanhar todas as refeições e aparecer em todos os pecados de gula que possamos ter. Foi assim, é assim e será assim.

Segue um pequeno descritivo sobre as refeições no tempo do Império Romano.

Jentaculum

Os Romanos realizavam a primeira refeição do dia – o jentaculum – pouco tempo depois de se levantarem. Esta refeição era composta por pão, queijo, ovos e leite. O pão poderia ser embebido em vinho aquecido ou então regado com azeite e esfregado em alho. Quanto ao leite, o mais consumido era o de cabra ou de ovelha.

Durante a era do Império e por influência de alguns médicos, propagou-se o hábito de apenas tomar água de manhã.

Prandium

Por volta do meio-dia tomava-se, geralmente em pé (sine mesa), o prandium. Poderia incluir restos da comida do dia anterior, carnes frias, frutas e queijo. Não se tomava vinho durante essa refeição, pois ela era consumida no período em que eles estavam no trabalho.

Cena / Caena / Ceia

A cena era a principal refeição do dia e iniciava-se à trigésima décima hora, o que corresponde às quatro horas da tarde (os Romanos contavam as horas a partir do nascimento do sol), prolongando-se até de noite.

A cena dividia-se em três partes: gustatio (ou gustus ou promulsio), prima mensa e secunda mensa.

O gustatio era composto por uma série de aperitivos: comiam-se cogumelos, saladas, rábanos, couve, ovos (sendo inclusive aproveitado a sua casca e tendo como proveniência principal o ganso e ostras. Para beber, tomava-se o mulsum (daí esta parte da cena ser também chamada promulsio), que servia para abrir o apetite e ao qual se atribuía a capacidade de prolongar a vida.

A prima mensa era composta por vegetais e carnes. A secunda mensa consistia na sobremesa, na qual se serviam frutas ou bolos. Também há registos de queijos nesta parte da refeição.

Os mais abastados usavam esta última refeição, muitas vezes tornada num verdadeiro banquete,  para convidarem os Amigos e os Clientes.  (faz lembrar algo?)

Curiosamente Juvenal, um célebre poeta do tempo do Império Romano, dizia:

“Tomar a ceia mais cedo pode tornar-se um vício.”

Como nós gostamos de ter amigos à mesa. Pão, vinho e queijo, chega e basta.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gastronomia_da_Roma_Antiga

Imagens retiradas da web

Jentaculum

Pode ver os nossos queijos em www.queijariaeiradavila.pt. Temos uma loja online ou entre em contacto connosco.

Hipócrates e o Queijo

Hipócrates a referir-se ao queijo

Uma pequena introdução de quem foi este sábio.

“Há 2 500 anos, no século V a.C., nasceu um homem que mudou o conceito de Medicina, transformando-a numa Ciência. Esse homem foi Hipócrates, considerado o “Pai da Medicina”. Nascido em Cós, onde a medicina estava em progresso na época, e pertencendo a uma linhagem de médicos, era quase inevitável que Hipócrates também se dedicasse à Medicina.

Segundo a sua biografia, Hipócrates recebeu os primeiros ensinamentos do pai e para completar sua formação, estudou Retórica e Filosofia. Tendo estudado nos dois maiores centros médicos da época, Cós e Cnidos, e sendo dotado de extraordinário espírito de observação e profunda dedicação ao trabalho, Hipócrates tornou-se o maior médico de sua época.

A sua fama como clínico começou em 430-429 a.C., durante a grande peste que assolou a cidade de Atenas.  A epidemia extinguiu-se depois de Hipócrates ter mandado acender fogueiras por toda a cidade.

Para alguns, Hipócrates partiu da observação de que os artesãos, obrigados por profissão a manter-se próximos do fogo, pareciam imunes ao contágio da doença. O sábio ordenou que se acendessem fogueiras como forma de estender a imunidade a toda a população.”

Fonte: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/hfe/protagoras/links/hipocrates.htm

Muitos outros ensinamentos que podemos absorver deste sábio dos sábios.

Queijos DOP em Portugal / PDO cheese in Portugal

DOP / PDO

A Denominação de Origem Protegida (DOP) são indicações geográficas definidas na legislação da União Europeia (UE) para proteger nomes de produtos ligados às cozinhas regionais.

Em Portugal já foram registados, ao nível da União Europeia mais de 60 produtos, estando outros produtos em fases prévias do processo, como a fase de apresentação ou a fase de publicação.

Temos 18 tipos de queijos DOP. A Queijaria Eira da Vila congratula-se de ter um dos seus queijos com esta nomenclatura, o nosso queijo de Ovelha DOP. Este tem suscitado os maiores elogios.

Protected Designation of Origin (PDO) are geographical indications defined in European Union (EU) legislation to protect names of products linked to regional kitchens.

In Portugal, more than 60 products have already been registered at EU level and other products are at an earlier stage of the process, such as the presentation stage or the publication stage.

We have 18 types of PDO cheeses. Queijaria Eira da Vila is pleased to have one of its cheeses with this nomenclature, our Sheep’s Cheese PDO. This one has received the highest compliments.

O nosso queijo de Ovelha DOP. Apresentado em formatos de merendeira, com 250gr, ou em 900gr

Queijo Serpa

Queijo de Azeitão

Queijos da Beira Baixa  

Queijo Amarelo da Beira Baixa

Queijo de Castelo Branco

Queijo Picante da Beira Baixa

Queijo de Cabra Transmontano

Queijo de Évora

Queijo de Nisa

Queijo do Pico

Queijo Rabaçal

Queijo São Jorge

Queijo Serra da Estrela

Queijo Terrincho

Requeijão da Beira Baixa

Requeijão da Serra da Estrela

Travia da Beira Baixa

Requeijão da Beira Baixa DOP

Desfrute destas iguarias. Em caso de dúvida, opte pelos da Queijaria Eira da Vila. Pode comprar, entre outros pontos, na nossa fábrica (Vila Nova de São Bento) ou optar pela comodidade da compra online no nosso site.

Enjoy these delicacies. In case of doubt, opt for those from Queijaria Eira da Vila. You can buy, among other points, at our factory (Vila Nova de São Bento) or choose the convenience of online shopping on our website.

Primeira referência ao Queijo de Serpa

O fabrico do queijo Serpa DOP tem por base a receita do queijo Serra da Estrela DOP, que se complementa com os recursos utilizados e as características edafo-climáticas desta região, tornando-o num produto com características muito particulares.

A primeira referência bibliográfica foi feita em 1905, por Joaquim Rasteiro, para o “Congresso de Leitaria”.

Congresso da Leitaria, Olivicultura e Indústria do Azeite

A Queijaria Eira da Vila e muitos outros produtores, muitos já desaparecidos, orgulham-se de fazer parte desta história, no presente e no futuro.

Produtos Tradicionais Portugueses – Queijo Serpa DOP

A área geográfica de produção é vasta e abrange os concelhos de Mértola, Beja, Castro Verde, Almodôvar, Cuba, Ourique, Moura, Serpa, onde nos encontramos, Vidigueira, Aljustrel, Ferreira do Alentejo, Alvito, Odemira, Santiago do Cacém, Grândola e Alcácer do Sal, nos distritos de Beja e Setúbal.

Fontes: https://tradicional.dgadr.gov.pt/pt/cat/queijos-e-produtos-lacteos/237-queijo-de-serpa-dop

Salada de queijo fresco (ou requeijão) com carnes frias

Salada de queijo fresco (ou requeijão) com carnes frias

Hoje publicamos a nossa primeira receita, de muitas que iremos publicar. O Queijo é um excelente alimento para entradas, sobremesas e tudo que fica pelo meio.

Preparação:

  1. Lave e corte a alface em pedaços generosos.
  2. Tempere-a com um pouco de azeite (alentejano) e vinagre. Disponha-a no fundo do prato de servir.
  3. Misture depois quadrados de carnes frias variadas (ao seu gosto) e espalhe-as s pelo meio do prato.
  4. Junte o queijo fresco (ou requeijão) também cortado em pedaços.
  5. Corte fatias do pão caseiro (preferencialmente de alentejano) e torre-as um pouco.
  6. Por fim, distribua os pedaços de pão torrado pelo prato e deite um fio de azeite sobre a salada fazendo questão de o passar por cima do pão torrado.
  7. Polvilhe com orégãos, se gostar, e sirva.
  8. Saboreie e convide amigos para esta iguaria.

Nota: Imagem e receita adaptada de:

https://pt.petitchef.com/receitas/entrada/salada-de-queijo-fresco-com-carnes-frias-fid-461002

Se gostar da receita, partihe.

Requeijão de Ovelha

Queijo – The root of the word

Popular portuguese saying

From Spain may not come good winds or weddings (a portuguese popular  saying), but the spaniards may have been responsible for introducing the word Queijo . It must have happened in the year 980 through the word Queso.

But the source of this word seems to be in popular Latin. Caseus was used

Cheese must have originated from the word chese and, in turn, from cīese or cēse (in ancient English).

Many phonetic and graphic similarities are also found in the German origin. Käse is as they say these days. Chāsi in Old German. In turn its origin is in the German-Western root kasjus, a derivation from Latin.

Everything seems to have a source. It does.

Source: Wikipedia and Internet

Notes:

  1. The portuguese word for cheese is queijo.
  2. If you don´t know portuguese cheese.. take a look at Queijaria Eira da Vila among others.

Queijo – A Origem desta palavra

De Espanha podem não vir nem bons ventos ou casamentos, mas os espanhóis podem ter sido os responsáveis pela introdução da palavra Queijo. Deve ter acontecido pelo ano 980 através da palavra Queso.

Mas a fonte desta palavra parece encontrar-se no latim popular. Usou-se Caseus

Cheese deve ter tido origem na palavra chese e, por sua vez, em cīese ou cēse (em inglês antigo).

Muitas semelhanças fonéticas e gráficas encontramos também na origem alemã. Käse é como se diz nos dias de hoje. Chāsi em alemão antigo. Por sua vez a sua origem está na raiz germano-ocidental kasjus, uma derivação do latim.

Tudo parece ter uma fonte. E tem mesmo.

Fonte: Wikipedia e Internet